RADIO TAJENOJE

Aug 6, 2010

Sete níveis de contribuição

Sete níveis de contribuição

Mateus – 6 – 21 : 21
Hoje vamos falar de como contribuir para o reino de Deus.
1. RESTITUIÇÃO (Jl. 2:25-26): Existe uma promessa da parte de Deus para todo o seu povo, a Restituição. O reino espiritual é um reino de legalidade, o reino espiritual não opera em nossas vidas com ilegalidades. Muitas pessoas querem a restituição daquilo que foi roubado, mas não querem entender o princípio de devolver para Deus aquilo que eles usaram e não lhes pertencia. Não devemos fazer voto de
tolo, com Deus não se brinca, quando foi para comprar a Cidade de Deus muitos prometeram diversas coisas, mas passaram quatro anos e ainda não cumpriram.
2. DEVER (Mt 3:10): Muitas pessoas não entendem o princípio do dízimo, dão por obrigação ou por medo de maldição, e mesmo assim o Senhor promete abrir as janelas do céu e derramar sobre as nossas vidas bênçãos sem medida, e nos chamar de Bem Aventurados. A benção financeira tem dois aspectos: As vezes ganhar mais, porém, as vezes render mais aquilo que você tem em suas mãos. Concedendo- lhe sabedoria ao usar o dinheiro.
3. SEMEADURA (II Cor. 9:6-7): A palavra de Deus nos diz claramente que a oferta é a nossa semeadura. A palavra de Deus nos dá a semente e o pão. Deus tem te dado todos os dias o pão? O mesmo que dá o pão é o que dá a semente. O problema é que muitos acabam comendo a semente, e ai não tem nada para semear.
4. GRATIDÃO (Sl. 116:12): O que eu posso dar para Deus por tudo aquilo que Ele tem me dado? Pensar dessa maneira é um ato de gratidão com o Senhor, aquele que semeia esta pensando em ganhar, mas aquele que dá por gratidão é porque já ganhou. Você tem motivos para ser grato com Deus? Na verdade não há muita gratidão com Deus e infelizmente isso acontece entre o povo de Deus. Porém algo tem que ser feito, pois alguns dizem: “Que darei eu ao Senhor em gratidão, como nada pode pagar eu não vou dar nada”. Claro que nunca vamos pagar o que Deus fez por nós, mas a oferta demonstra a sua gratidão e isso alegra o coração de Deus.
5. CAUSA (Mt. 16: 15): Causa fala da conquista da geração para o Senhor Jesus. Nós já falamos até aqui de quatro níveis de contribuição, mas quando se fala de causa é deixar de estar no centro e contribuir naquilo que eu acredito. Quero colocar o meu dinheiro numa causa significativa. Quero colocar meu dinheiro numa causa nobre. Portanto, esse é um nível superior de contribuição, porque estou expressando meu compromisso como discípulo. Quem acredita na conquista dessa geração contribui, quem diz que acredita e não contribui está enganando a si mesmo.
6. GENEROSIDADE (Pv.11:24-25): Poucos contribuem por generosidade. Fazem o bem sem ver a quem. Doam porque não vivem para acumular ou entesourar para si mesmos. O maior prazer que alguém pode sentir é o de causar prazer aos seus amigos. Eles doam porque doar faz parte do seu caráter, simplesmente são generosos. Gente rara, mas existe. O relacionamento com Jesus gera esse tipo de gente. Na matemática financeira mundana a equação é quanto mais eu poupo mais eu tenho, na matemática de Deus quanto mais somos generosos mais vamos ter. No Reino de Deus funciona assim quanto mais generoso você é mais suas finanças multiplicam. Para quem é livre, dar não é obrigação, responsabilidade ou solidariedade. Para quem é livre, dar é amor. Por isso é que se diz que é possível dar sem amar, mas é impossível amar sem dar.
7. ADORAÇÃO (Pv. 3:9-19): Finalmente aos que contribuem por gesto de adoração, ato que visa tão somente a glória de Deus. Estamos habituados a adorar o Senhor com músicas e danças e isso é muito bom, porém quantos já pararam para adorar a Deus com seus bens. Em Jo. 12: 1-6, Maria adora Jesus de todo o seu coração sim, mas com um bem precioso que naquela época equivaleria a dez meses de serviço.
Talvez esse não seja um dos assuntos que todo cristão gosta de refletir, mas é o de maior influencia em nossa vida. Deixar que Deus nos ensine a praticar os sete níveis é a melhor coisa que podemos fazer. Nossa vida tem que estar diante de Deus e as nossas finanças também. Temos que ter um coração grato a Deus, pela graça que não merecemos, mas que Deus nos dá com alegria e da mesma forma devemos alegrar o coração de Deus.
Fonte: Sermão / Gospel Prime