RADIO TAJENOJE

Dec 9, 2010

Os 3 Confrontos de Jacó

Os 3 Confrontos de Jacó



por Alexandre Pitante
A vida deste épico personagem da bíblia sagrada é de grande relevância para nós. Sua vida é cheia de altos e baixos, fracassos e vitórias, percas e conquistas como na vida de qualquer cristão, porém, existem tres acontecimentos na sua vida, que fazem de Jacó um marco para o Cristianismo e a historia do povo de Deus.
Os acontecimentos são:
O Primeiro foi quando recebeu a benção da primogenitura de seu pai no lugar de seu irmão. Naqueles
dias receber a benção da primogenitura do pai antes que este morresse era algo nobre e as palavras valiam muito para o futuro do abençoado.
Muitos dizem que Jacó fez tudo errado para receber a benção, pra mim o único erro dele foi correr atrás de algo que já era dele, ou seja, correr atrás da benção.
Primeiro por uma questão espiritual, pois o próprio Deus havia dito antes mesmo do nascimento dos gêmeos que o maior serviria o menor (Gn 25.23).
Segundo por uma questão de justiça, pois o irmão Esaú não deu valor à primogenitura e a vendeu por um prato de lentilhas, em uma atitude de descaso, como se a fome fosse mais importante (Gn 25.32,33).
Terceiro por uma questão biológica, pois a medicina moderna descobriu que em gêmeos, o que nasce por ultimo foi gerado primeiro no ventre materno.
A benção da primogenitura era de Jacó, e ela viria até ele de um jeito ou de outro. Não precisamos correr atrás da benção, ela vem até nós (Dt 28.2). A minha e a tua benção se alguém quiser pegar se tornará maldição pra ele. A primogenitura só seria benção pra Jacó, pra Esaú seria maldição.
O Segundo foi quando dormiu a caminho de Harã e sonhou com uma escada. Jacó fugia de seu irmão indo para Harã e chegando já o anoitecer achou um lugar pra dormir no meio do deserto, tomou uma pedra a fez de travesseiro, dormiu e sonhou: E viu uma escada que os anjos subiam e desciam e por cima da escada, lá no topo, viu o Senhor Todo Poderoso (Gn 28.12).
Foi aqui que Jacó teve o primeiro encontro com Deus, onde o Senhor lhe fez várias promessas e lhe deu a garantia de que tudo o que havia dito se cumpriria e não o deixaria, por onde quer que Jacó fosse lá estava à presença de Deus sobre a vida dele, esta era uma das promessas do Senhor pra ele.
Jacó por sua vez fez um voto, se Deus fosse com ele e lhe desse paz durante a viajem e que quando voltasse também voltasse em paz daria o dizimo de tudo o que ganhasse.
O Terceiro foi quando estava voltando de Harã e lutou com o Anjo (Senhor) no Vau de Jaboque. Vinte anos se passaram deste a chegada de Jacó a Harã até à sua saída. Neste período que ficou em Harã trabalhando para Labão, Deus abençoou a Jacó ricamente, adquirindo muitos bens, posses, criações, tendo duas esposas muitos filhos e filhas.
Jacó chega a dizer que quando ele cruzou o Jordão para vir a Harã, só tinha o seu cajado (Gn 32.10). Usando uma expressão popular “Jacó não tinha nem um passarinho pra dar água”. E agora estava saindo de Harã com dois bandos, muitos servos, uma família grande e abençoada, de fato um homem muito prospero.
No caminho de volta entre Harã e sua terra existia um lugar chamado Vau de Jaboque (lugar de Efusão, ou Esvaziar). Jacó fez com todos, esposas, filhos e servos, passassem o Vau e ele ficou só. Quem sabe meditando nas promessas de Deus que se cumpriram, ou talvez no seu irmão com sede de vingança que o esperava do outro lado, não sabemos o certo, o que sabemos é que ele fica sozinho e derrepente aparece um homem e começa a lutar com ele corporeamente. 
E é nesta luta corpórea de Jacó com esse homem, que era o Anjo do Senhor, que muitos acreditam ser uma manifestação teofânica de Cristo, que Jacó é confrontado em tres áreas de sua vida. Sua vida foi tocada física, espiritual e emocionalmente, no caráter, depois que se encontrou com este Anjo no Vau de Jaboque e “jamais foi o mesmo”.
Foi somente uma luta, porem tres confrontos em tres ares diferentes da vida de Jacó:
1- Confronto Físico
“Jacó, porém, ficou só, e lutou com ele um homem até o romper do dia”. (Gn 32.24)
Ao contrario de alguns pensarem que esta luta seria uma luta em oração que Jacó enfrentou, foi na verdade uma luta corpórea, onde dois homens disputavam alguma coisa, no caso, uma benção pra Jacó e o direito de ir embora para o Anjo, pois este percebeu que já era romper do dia.
A luta foi travada de uma forma que Jacó não largava o Anjo. E este não tinha outra solução a não ser machucar Jacó tocando na sua coxa. E o toque foi tão forte que deixou seqüelas no andar de Jacó.
Temos nossas lutas como Jacó teve, e muitas vezes somos alvos deste confronto. Somos alvos da “VONTADE SOBERANA” de Deus e tocados na nossa própria pele com uma enfermidade, um desconforto e outras coisas. E isso se caracteriza um confronto físico. Eu fui alvo deste confronto quando descobri meu problemas de saúde, que já postei aqui sobre isso (CLIQUE AQUI E LEIA).
Existem muitos crentes enfrentando este tipo de confronto, como Jó enfrentou. E se vêem perdidos, desanimados, desesperados, tudo por causa de uma enfermidade que bateu a sua porta.
Querido, creia que mesmo que fique seqüelas em vosso corpo físico, ainda assim tu passaras o Vau de Jaboque transformado pra Gloria de Deus e mais do que tudo estarás louvando o nome do Senhor Jesus.
2- Confronto Espiritual
“Então o homem disse: Deixa-me ir, pois já rompeu o dia. Porém Jacó respondeu: Não te deixarei ir, se não me abençoares.” (Gn 32.26).
O que fez com que Jacó prevalecesse sobre o Anjo foi à força espiritual de Jacó. Voce pode pensar que isso seja uma heresia. Porém, pense comigo. A Bíblia diz que um anjo só matou 185.000 Assírios (Is 37.36), que um anjo matou todos os primogênitos das casas que não tinham a marca do sangue no Egito (Ex 12.29). E agora eu lhe pergunto. Qual a probabilidade de Jacó vencer no braço o Anjo (Senhor) que lhe enfrentou? Eu acredito que nenhuma! A não ser pelo força espiritual.
A determinação espiritual de Jacó para receber uma benção especial era tão grande que lhe fez prevalecer sobre o Anjo. E era sua força espiritual que impulsionava a continuar em pé lutando junto aquele Anjo. 
A bíblia fala de tres confrontos espirituais: Contra o Mundo (1Jo 2.15-17), Contra a Carne (Gl 5.16,17), e contra Satanás (1Pd 5.7-9; Ef 6.10-13).
A luta de Jacó externamente era contra o Anjo, porém internamente era contra sua própria carne, contra seus desejos de mentir e enganar. Foi por causa destes desejos que agora ele estava com medo de seu irmão que queria matá-lo depois de ter mentido pra pegar a benção da primogenitura. E Jacó sabia que este Anjo não era um anjo qualquer, ele podia abençoá-lo e mudar a sua vida, por isso, esta força, não externa, porque externamente Jacó não tinha nenhuma chance, mas interna, de âmago da alma ele tira esta força para prevalecer contra aquele Homem (Anjo).
Muitas vezes somos confrontados não física e nem emocionalmente (caráter), mas enfrentamos grandes batalhas espirituais e é neste momento que temos que ter muita determinação na oração e na busca pelo Senhor.
“Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós”. (Tg 4.8)
3- Confronto do Caráter
“Perguntou-lhe o homem: Qual o teu nome? E Jacó respondeu: Jacó. Então o homem disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel, porque lutaste com Deus e com os homens, e prevaleceste”. (Gn 32.27,28)
O nome Jacó significa: suplantador, mentiroso. E por algumas vezes Jacó fez jus a este nome, mentindo e enganando. Através desta pergunta que o Anjo lhe fez o Senhor Ele queria tirar qualquer resíduo do velho homem de Jacó, qualquer lembrança do passado, que o remetesse a mentir novamente teria que ser eliminada.
Esta pergunta vai de frente com o caráter de Jacó, e o remete a lembrar a primeira vez que ouviu essa pergunta. Porém na primeira vez, mentiu dizendo ser Esaú. Eu quero crer que neste momento que ouve a pergunta do anjo ele pára, analisa, e pensa consigo mesmo: - Se eu disser que sou Esaú, estarei mentindo, se disser que sou Jacó, estou assinando um certificado de mentiroso, pois o meu nome significa isso, e entregando a este homem. O que digo?
E assim o caráter de Jacó era confrontado “para ser mudado”. E Jacó responde: - Meu nome é Jacó. Neste momento havia tanta “VERDADE” num homem que seu nome significa mentiroso, que todo e qualquer resíduo, do velho Jacó estava sendo aniquilado. Que o próprio Anjo (Senhor) diz: - Seu nome “era” Jacó, agora será Israel, pois lutaste com Deus e prevaleceste.
Era neste lugar chamado Jaboque (Efusão, Esvaziar) que Deus queria esvaziar de Jacó todo caráter deformado, e introduzir em Jacó um novo homem, o Israel, aquele que prevalece sobre tudo e todos por causa de sua verdade e determinação espiritual.
Quantos crentes hoje precisavam ser confrontados no caráter, pois são caráteres desprovidos da mente do Senhor, de verdade, de amor, de paz, pessoas que se dizem ser alguma coisa quando na verdade são outra totalmente diferente do que se apresentam na igreja.
Conclusão
A vida de Jacó nunca mais foi à mesma depois que lutou com ente Anjo no Vau de Jaboque. Ele passou a andar mancando, como um sinal do que lhe havia acontecido. Mais, este sinal não era para as os amigos ver que ele mudou. Não! Era para o próprio Jacó nunca se esquecer que o Senhor mudou sua vida, física, espiritual e emocionalmente.
Paulo disse que ele carregava as marcas de Cristo em seu corpo (Gl 6.17). A cada vergão, cicatriz ou marca que Paulo via em seu corpo lhe fazia lembrar dos livramentos de morte que o Senhor lhe deu.
Quem sabe voce esta sendo confrontado em alguma área de sua vida, saiba que quando isso ocorre é para o crescimento e a edificação da sua vida.
“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. (Rm 8.28)
Poderá gostar também de: