Feb 16, 2012

SENDO UM GIGANTE NA FÉ


SENDO UM GIGANTE NA FÉ
Porque precisamos de fé?
É comum encontrarmos pessoas que dizem: a minha fé é tão pequena? Tão fraquinha! Todos nós precisamos ter uma fé abundante no Senhor e na sua Palavra. Ter esta fé é necessário…
  • a)    Para dar sentido a vida do justo (Hc. 2.4) – texto motivador da Reforma. O cristão sem fé não vive, apenas vegeta.
  • b)    Sem fé não há vitória (I Jo. 5.4) – sem fé somos derrotados
  • c)    Sem fé a vida cristã é destituída de autoridade (Mt. 17.20) –
  • d)    Sem fé a religião é fria e sem graça (Hb. 11.6)
  • e)    Sem fé a paz e a alegria são condicionais (Hc. 3.17-18; Sl. 46.2) – quem tem fé continua firme mesmo diante de provações.
Sem fé não temos sonhos, ideais maiores e ficamos à mercê da sorte, sem certezas no coração. Para se ter uma grande fé é necessário encontrarmos na palavra os exemplos bíblicos de homens de pequena fé e fazermos o contrário do que eles fizeram.
A Bíblia diz que a fé é um dom (I Co. 12.31). Quantos aqui que já fizeram o teste dos dons descobriram que têm este dom? E a palavra diz também que eu devo procurar com zelo os melhores dons.
O que eu devo fazer então para ser um gigante na fé?
1.    Preciso me conscientizar da amplitude do poder de Deus. Ele é o dono do céu, da terra e do mar.
Leiamos Mateus 8.23-27 – o texto mostra um ambiente de caos com implicação espiritual. Diz o texto que Jesus “dormia”.
A pergunta de Jesus no verso 26 indica que a conseqüência da falta de fé dos discípulos foi o medo e a timidez. O verso 27 mostra que a dúvida dos discípulos era por eles não sabiam que o vento, o mar, as nuvens, os animais, os seres humanos e todos os demônios são sujeitos à ordens do Senhor Jesus. Eles não conheciam bem quem era o seu Salvador e nem o poder que ele tinha. Por isso Jesus os chamou de “homens de pequena fé”.
Pergunta: Você conhece o seu Deus? Quando você ora você tem noção da amplitude do poder que há nas mãos de Deus?
Às vezes cantamos “Nosso Deus é soberano”, “Tu és soberano”, “Sossegai”, mas quando a onda vem ficamos apavorados.
Amados, Deus tem poder sobre o marido, a esposa, os filhos, os pais, o patrão e até sobre o coração dos reis (Pv. 21.1). Ele tem todo o poder! Ele amarra a boca dos leões, anda na fornalha, destrói as muralhas de Jericó, faz cair fogo do céu e sair água da rocha. Levou Filipe de Samaria para o deserto, fez Herodes morrer comido de vermes, expulsa demônios, transforma Saulo de perseguidor da igreja a herói da fé, vence a morte!
Hoje ele pode fazer o mesmo. Nada está fora do seu controle. Até os cabelos de nossa cabeça estão contados (Mt. 10.30). Ele tem todo o poder!
2.    Preciso parar de fixar os olhos nas circunstâncias e olhar para Jesus
Leiamos Mateus 14.22-23. Este é um fato semelhante ao anterior, no mar. Os discípulos estão dentro de um barco no meio do mar. Há ventos fortes e Jesus vai ao encontro deles caminhando sobre as águas e Pedro decide ir até Jesus, mas no meio do caminho começa a submergir. Jesus o socorre e ali mesmo o chama de “homem de pequena fé”.
Qual foi o problema de Pedro? A resposta está no verso 30. Pedro parou de olhar pra Jesus e começou a olhar para o vento. O problema aqui é ficar focando nos problemas, nas circunstâncias adversas que se instalam à nossa volta ao invés de olharmos para Jesus. Jesus nos ensina em Mateus 7.24-27 que o homem que tem a sua vida alicerçada na Rocha, na palavra, em Jesus mesmo, está preparado para todo tipo de fenômenos de natureza destruidora. A casa deste homem não desmorona nunca. Mas é preciso estar bem alicerçada em Jesus, a Rocha.
Mude de janela meu irmão. Pare de olhar para os problemas e comece a olhar para Jesus. Fale e faça como Josafá (II Crônicas 20.12). Ele disse: não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos estão em Ti. Como lemos em Hebreus 12.2 precisamos fixar os nossos olhos em Jesus, autor e consumador de nossa fé.
3.    Precisamos ter sempre em mente o que Deus já fez por nós
Leiamos Mateus 16.5-12. No texto Jesus instrui os discípulos e diz a eles para que não se deixassem levar pelo fermento dos fariseus e dos saduceus. Os discípulos pensaram que era fermento para pão e que Jesus estava preocupado por eles não terem levado pão. Jesus percebe a inquietação deles, os chama de “homens de pequena fé” e explica o que realmente queria dizer. Jesus diz no verso 9: Vocês não se lembram da multiplicação dos pães?
Esse é o nosso grande problema! Esquecemos quantas e quantas vezes Deus já nos socorreu, provando seu amor e lealdade.
Pergunto: quantas vezes Deus já interviu em sua vida? Lembra-se ainda dos grandes livramentos e milagres que o Senhor já operou em sua vida e em alguém querido seu. Se hoje você está enfrentando uma grande luta, lance esse problema nas mãos do Senhor porque ele cuida de você (I Pedro 5.7). Espere confiantemente (Sl.40.1). Quando o milagre acontecer anote na capa de sua Bíblia ou no seu livro de respostas de oração, pra nunca mais esquecer.
4.    Precisamos investir mais em nossa comunhão com Deus
Leiamos Mateus 17. 14-21.  O contexto fala da libertação de um jovem endemoninhado. Jesus foi orar com Pedro, Tiago e João. Pedro queria ficar na experiência sugerindo a Jesus que continuassem no monte, mas Jesus não atendeu e desceram do monte. Voltando ao meio dos discípulos encontraram um pai com um filho endemoninhado. Este pai tinha procurado os discípulos e como eles não conseguiram expulsar o demônio, foi até Jesus e o seu filho foi liberto. Mais uma vez vemos Jesus chamando os discípulos de “Homens de pequena fé” (20-21). Jesus diz que para exercitarmos nossa fé é necessário termos uma vida de profunda comunhão com ele, termos intimidade com o Senhor. Como isso acontece?
a)    Aceitando-o como Senhor e Salvador
b)    Assumindo o compromisso de ser um crente tipo BOI (cristão que lê a Bíblia, Ora e vai na Igreja). É necessário comunhão com Deus e com a igreja.
Diz a palavra que quando Jesus ressuscitou e se apresentou diante dos discípulos o único que duvidou e deixou de crer foi Tomé. Isso aconteceu porque ele não estava em comunhão com a igreja (João 21. 19-22). A Palavra diz que a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus (Rm. 10.7). Você precisa estar em profunda comunhão para ouvir o que o Espírito Santo tem a dizer pra você.
5.    Precisamos valorizar os pequenos detalhes que manifestam a presença de Deus na história.
Leiamos Mateus 6.25-34. Se Deus cuida da criação, porque ficamos inquietos, a ponto de perdermos a fé? Sofremos muitas vezes porque estamos sempre esperando grandes sinais e manifestações do poder de Deus (Ex. O profeta Elias – I Reis 19.1-18). Queremos que caia fogo do céu, que os muros caiam, a trombeta toque, as vasilhas transbordem de azeite e esquecemos que Deus já está se manifestando em nossa vida através dos pequenos detalhes. Jesus chama os discípulos mais uma vez de homens de pequena fé para que eles estivessem atentos a cada detalhe do cuidado de Deus. Valorize, meu irmão, cada dia, o alimento que o Senhor coloca na tua mesa. A roupa, o calçado, as amizades, a promoção, a vida. Pequenos detalhes. Deus quer que você esteja atento a cada um deles.
CONCLUSÃO:
Para terminar eu gostaria de ler com os amados o que a Palavra diz no Salmo 23.4. Entenda isso. Deus não vai esmagá-lo, desampará-lo, jogar você fora de sua presença. Exercite a sua fé através destes princípios e seja abençoado em nome de Jesus. Você sairá vencedor desta situação em nome de Jesus. Creia em Deus disse Jesus, creia também em mim!