Oct 10, 2012

A vida cristã na Igreja Primitiva

A vida cristã na Igreja Primitiva

-Tema: IGREJA
Atos 9.31
-Introdução: Quando olhamos para a Igreja Primitiva em Atos dos Apóstolos e vemos a igreja atual, ficamos impressionados com o quanto nos distanciamos de nossas origens.
A Igreja Primitiva com todas as lutas e perseguições que enfrentava podia sempre dizer que “tinha paz” e por isso “crescia em número”. Então precisamos a aprender a promover na Igreja um ambiente de paz para que então, como conseqüência ela cresça em número.
Uma igreja adoecida por problemas do passado não tem paz para crescer!
Isso nos leva a refletir: qual era o segredo da Igreja primitiva? Por que aquela Igreja tinha paz mesmo em meio à perseguições? Como a Igreja crescia sendo reprimida o tempo todo?
Jesus disse que onde estiver nosso tesouro estaria nosso coração (Mateus 6.21). Onde estava o coração dos crentes primitivos e o que seria mais importante para eles?
Como deve ser a Igreja?
Vamos destacar três coisas importantes no livro de Atos dos Apóstolos e entender qual era o segredo da Igreja Primitiva:
1- A PALAVRA acompanhada da oração:
A Palavra de Deus era o centro do culto, o assunto dos crentes e a paixão que viviam dia e noite orando e meditando com prazer nas Escrituras (Salmos 1.2).
a)    Perseverança na Palavra
 Atos 5.42:  E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de pregar Jesus, o Cristo.
Estavam em torno das escrituras e todos os dias se reuniam para orar e aprender a Palavra de Deus. Além disso, o texto diz que eles perseveravam, ou venciam os obstáculos através da Palavra de Deus (2.42,43) crendo verdadeiramente nas verdades bíblicas.
b)   Objetivo comum de anunciar a Palavra
Atos 4.20: pois nós não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos.
Além de conhecer a Palavra, tinham um objetivo em comum que era pregar o Evangelho. Todos eram missionários, pregadores e todos testemunhavam a Obra de Deus em suas vidas.
c)    A simplicidade na Pregação
Atos 3.6: “não possuo ouro nem prata, mas o que tenho isso te dou: em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta e anda”
Atos 10.34: “Deus não faz acepção de pessoas”
Atos 16.31: “crê no Senhor Jesus e serás salvo tu e tua casa”
Podemos perceber nas orações e pregações dos apóstolos palavras simples e poderosas devido à fé que tinham.
d)   Discutiam seus problemas à luz da Palavra
Atos 6.1-4: Ora, naqueles dias, multiplicando-se o número dos discípulos, houve murmuração dos helenistas contra os hebreus, porque as viúvas deles estavam sendo esquecidas na distribuição diária. Então, os doze convocaram a comunidade dos discípulos e disseram: Não é razoável que nós abandonemos a palavra de Deus para servir às mesas. Mas, irmãos, escolhei dentre vós sete homens de boa reputação, cheios do Espírito e de sabedoria, aos quais encarregaremos deste serviço; e, quanto a nós, nos consagraremos à oração e ao ministério da palavra.
Atos 16.6,7: E, percorrendo a região frígio-gálata, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia, defrontando Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não o permitiu.
Atos 16.12,13: e dali, a Filipos, cidade da Macedônia, primeira do distrito e colônia. Nesta cidade, permanecemos alguns dias. No sábado, saímos da cidade para junto do rio, onde nos pareceu haver um lugar de oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que para ali tinham concorrido.
Antes de pensarmos nossas opiniões e as defendermos, precisamos saber qual é a opinião do Dono ou Cabeça da Igreja. Precisamos aprender a discutir nossos problemas à Luz da Palavra de Deus como os apóstolos fizeram ao escolher os diáconos para se manter dedicados ao estudo, oração  ensino da Palavra e também o Concílio de Jerusalém foi momento de decidir o futuro da Igreja à luz da Palavra de Deus.
A Palavra de Deus é o fundamento da Igreja!
                        
2- A FÉ seguida de prática:
A fé era uma conseqüência da Palavra por que “a fé vem pelo ouvir e ouvir a pregação da Palavra de Deus” (Romanos 10.17).
Os cristãos eram chamados ‘discípulos’ devido ao estilo de vida que tinham (Atos 11.26; 13.52).
a)    Fé baseada numa experiência pessoal:
Atos 1.3,4: A estes também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas provas incontestáveis, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas concernentes ao reino de Deus. E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual, disse ele, de mim ouvistes.
Todos afirmaram que tiveram um encontro como salvador. Não falavam do que ouviram, mas do que experimentaram pessoalmente.
b)   Fé transformadora:
Atos 19.18-20: Muitos dos que creram vieram confessando e denunciando publicamente as suas próprias obras. Também muitos dos que haviam praticado artes mágicas, reunindo os seus livros, os queimaram diante de todos. Calculados os seus preços, achou-se que montavam a cinqüenta mil denários.Assim, a palavra do Senhor crescia e prevalecia poderosamente.
Como fruto da fé, vidas eram transformadas e se convertiam publicamente sem nenhuma vergonha.
c)    Fé comprometida com o próximo:
Atos 4.32-35: Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum. Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. Pois nenhum necessitado havia entre eles, porquanto os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam os valores correspondentes e depositavam aos pés dos apóstolos; então, se distribuía a qualquer um à medida que alguém tinha necessidade.
Essa fé gerava uma ajuda mútua, companheirismo e compromisso com o próximo.
d)   Fé incondicional:
Atos 14.22,23: fortalecendo a alma dos discípulos, exortando-os a permanecer firmes na fé; e mostrando que, através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus. E, promovendo-lhes, em cada igreja, a eleição de presbíteros, depois de orar com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.
Criam na vontade soberana de Deus mesmo diante de problemas com o martírio de Estevão (7.54-60) e naufrágios como os de Paulo (21.9-11 e 22.26). Também oravam por seus líderes e acreditavam que Deus os abençoava. A liderança pregava a Palavra e vivia a fé.
A fé é o sustento da Igreja!

3- O PODER como fruto da fé na Palavra:
Poderia fazer uma equação:
PALAVRA + FÉ = PODER
A Palavra alimenta a Fé e a Fé gera o Poder. O Poder é conseqüência a Fé na Palavra de Deus. Quem tem fé conhece o poder de Deus.
a)    Buscaram até receber poder
Atos 2.1-4: Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. E apareceram, distribuídas entre eles, línguas, como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.
Os que creram permaneciam na fé buscando a Palavra até receberem o poder.  O início da Igreja foi marcado pelo recebimento do poder de Deus para pregar a Palavra (Atos 1.8). Todos receberam o poder, não havia distinção de uns mais espirituais do que outros.
b)   O poder do nome de Jesus
Atos 4.9-12: visto que hoje somos interrogados a propósito do benefício feito a um homem enfermo e do modo por que foi curado, tomai conhecimento, vós todos e todo o povo de Israel, de que, em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, sim, em seu nome é que este está curado perante vós. Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular. E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.
Os crentes tinham ciência de que não agiam por si mesmos, mas em nome de Jesus, fazendo sua vontade.
c)    O poder gera coragem
Atos 4.27-31: porque verdadeiramente se ajuntaram nesta cidade contra o teu santo Servo Jesus, ao qual ungiste, Herodes e Pôncio Pilatos, com gentios e gente de Israel, para fazerem tudo o que a tua mão e o teu propósito predeterminaram; agora, Senhor, olha para as suas ameaças e concede aos teus servos que anunciem com toda a intrepidez a tua palavra, enquanto estendes a mão para fazer curas, sinais e prodígios por intermédio do nome do teu santo Servo Jesus. Tendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus.
Os cristãos não tinham medo nem vergonha de enfrentar qualquer perigo. Com intrepidez pregavam a Palavra e Deus operava maravilhas. Muitas vezes Deus não age por que não temos coragem de falar em nome de Jesus.
d)   O poder da ressurreição
Atos 4.33: Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.
A fé na ressurreição dos mortos era algo real e testemunhado pelos cristãos ao ponto de não terem medo de morrer por crerem que se preciso Deus os ressuscitaria. A maior manifestação do poder de Deus para eles era o de dar a vida e retorná-la. Pela fé no impossível ressuscitaram a Êutico (Atos 20.7-12) e a Dorcas (Atos 9.36-46). O poder que age sobre nós é o mesmo que ressuscitou a Jesus dentre os mortos. O homem poder dizer que cura através de remédios, mas não pode devolver a vida. Por isso pregavam tanta a ressurreição dos mortos na volta de Cristo.
e)    Poder de cura e milagres
 Atos 5.12-16: Muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos. E costumavam todos reunir-se, de comum acordo, no Pórtico de Salomão. Mas, dos restantes, ninguém ousava ajuntar-se a eles; porém o povo lhes tributava grande admiração. E crescia mais e mais a multidão de crentes, tanto homens como mulheres, agregados ao Senhor, a ponto de levarem os enfermos até pelas ruas e os colocarem sobre leitos e macas, para que, ao passar Pedro, ao menos a sua sombra se projetasse nalguns deles. Afluía também muita gente das cidades vizinhas a Jerusalém, levando doentes e atormentados de espíritos imundos, e todos eram curados.
Deus quer salvar o homem por inteiro, corpo, alma e espírito, o libertando de tudo o que o prende e o oprime. O Jesus que cremos é o mesmo que curava muitas pessoas e se Ele está entre nós então Ele ainda cura.
f)     O poder do louvor
Atos 16.25,26: Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos.
Diante das perseguições e lutas eles oravam e louvavam a Deus crendo que os libertaria das prisões (Atos 12.5 e 7)
Sem poder, a Palavra e a fé são infrutíferas.
A Igreja precisa de Poder para pregar a Palavra com Fé!

Deus quer uma Igreja Poderosa!

-CONCLUSÃO:
Uma Igreja poderosa não é uma Igreja que se exalta por ter muitos bens ou influência e sim uma Igreja que pela Fé na palavra de Deus vê o impossível acontecer.
Existe uma Igreja sem problemas: A Igreja Missionária. A Igreja que se ocupa de pregar o evangelho e exercer a fé para curar e libertar vidas só tem um verdadeiro inimigo que é o diabo e só tem um verdadeiro problema que é resgatar vidas perdidas no mundo.
Nada do que foi falado é novidade e às vezes até nos questionamos: por que tantas vezes nossa realidade é tão diferente? É por que está faltando estas três coisas: a Palavra, a Fé e o Poder. Quando a Igreja deixa de ter compromisso com a Palavra para buscar outras prioridades, ela enfraquece na Fé e perde o Poder.
O que tem faltado em sua vida ou em sua Igreja? Tem faltado poder? Será que está faltando a Fé? Ou você não tem buscado a Palavra?
Aquela Igreja vivia em paz, não por não ter problemas, por que tinham muitos, mas por que criam na Palavra, vivendo a Fé e através do Poder de Deus os milagres aconteciam.
Não tinham uma estratégia de crescimento e nem recursos quaisquer, apenas tinham paz uns com os outros e com Deus, então a Igreja crescia naturalmente.
Sem Palavra não há Fé e sem Fé não há Poder!

REFLITA:
O que tem faltado em sua vida pessoal?
O que tem faltado em nossa Igreja?
Você gostaria de ver a Igreja e sua vida em paz?
A Igreja tem crescido?
O que seria melhor: uma estratégia ou que a Igreja cheia de paz cresça naturalmente?

Vamos fazer um propósito de oração pedindo a Deus que renove nossas vidas e nossa igreja.
 - Pr. Welfany Nolasco Rodrigues - Igreja Metodista em MedinaMG - 06.02.11.mp3

Reverendo Moon e suas doutrinas perigosas


Reverendo Moon e suas doutrinas perigosas
Com a morte do Reverendo Moon não significa que não mais precisamos nos preocupar com suas doutrinas.
Por: Pb. Junior Viana
Sun Myung Moon, o milionário sul-coreano que fundou a Igreja da Unificação e a transformou em um império multimilionário, morreu na Coreia do Sul aos 92 anos, anunciou a agência sul-coreana Yonhap, uma informação confirmada por seus porta-vozes.
Moon, que tinha sido hospitalizado no mês passado depois de sofrer complicações em decorrência de uma pneumonia, morreu no dia 3 de setembro de 2012 (segunda-feira) à 1h54min da manhã, informou um porta-voz do reverendo à AFP.
Na sexta-feira, a seita havia informado que seu fundador sofria de um problema crítico nos órgãos vitais, que determinaram seu ingresso em terapia intensiva. No sábado, os médicos informaram que Moon tinha entrado em “um estado irreversível de sua condição”.
O reverendo Moon tinha sido transferido na semana passada do hospital St Mary de Seul, aonde deu entrada em meados de agosto em terapia intensiva, para um centro médico pertencente à seita, no leste da capital sul-coreana. “Estava esgotado nos últimos meses, pois apesar de sua idade, viajou todos os meses aos Estados Unidos”, explicou o porta-voz da Igreja da Unificação, confirmando a notícia da morte do reverendo.
O sul-coreano, Moon nasceu em uma família de agricultores em uma região que atualmente faz parte do território norte-coreano. O reverendo dizia que aos 15 anos teve uma visão de Jesus pedindo que completasse a missão interrompida pela crucificação.
Segundo trechos de sua biografia publicada em seu site pessoal, ele foi torturado e mandado para um campo de trabalhos forçados enquanto pregava na Coreia após a Segunda Guerra Mundial. Foi libertado quando os guardas fugiram com o avanço das forças americanas durante a Guerra da Coreia.
Depois de vagar pela cidade de Busan, no sul, como um refugiado de guerra, ele teria construído a sua primeira igreja nesta região, usando caixas de rações militares.
Rejeitado pelas igrejas protestantes coreanas, Moon fundaria em 1954 sua própria congregação, a Igreja da Unificação. Atualmente é uma das maiores e mais controversas comunidades religiosas do mundo, sendo considerada uma seita em vários países. (fonte: http://www.cruzeirodosul.inf.br)
Conheça um pouco de sua igreja e suas doutrinas:
A IGREJA DA UNIFICAÇÃO (Seita Moon)
HISTÓRICO
• Nome oficial: Fundação da Família para a Paz Mundial. Antigo: Associação do Espírito Santo Para Unificação do Cristianismo Mundial.
• Local: Coréia do Sul, em 1954.
• Fundador: Sun Myung Moon. Seu verdadeiro nome: Yong Myung Moon. Nasceu em 06 de janeiro de 1920. Conhecido nos meios de comunicação como “reverendo Moon”. Seus adeptos o chamam de “verdadeiro pai”.
NO BRASIL:
1965 – Moon visita o Brasil e organiza a IU (Igreja da Unificação)
1975 – Organizada a IU em São Paulo
1976 – Traduzida para o português a “bíblia” da seita: Princípio Divino (PD)
1977 – São impressos 1000 exemplares do PD pela Imprensa Metodista.
1981 – Denúncia da TV Globo sobre “lavagem cerebral” gera perseguições contra a seita.
1986 – Noticia-se que a IU iria gastar R$ 600 milhões para “assessoramento” de 100 candidatos a deputado federal. E queria eleger 57 simpatizantes para poder influenciar na Constituinte.
1996 – A IU consegue levar vários evangélicos (pastores, seminaristas, missionários e leigos) para um congresso em Montevidéu, no Uruguai.
1996 – A IU compra algumas fazendas no Mato Grosso do Sul, querendo tornar do Brasil o seu quartel-general para alcançar a América Latina.
DOUTRINAS
A doutrina da IU segue um padrão dispensacionalista:
a) Primeiro Adão (Gênesis)
• Queda do homem e de Satanás: física e espiritual
• Adão e Eva = Abel; Eva e Satanás = Caim
• A queda exige redenção
b) Segundo Adão (Jesus)
• Propósito de sua vinda: unificar todas as culturas e religiões
• Sua morte foi provocada por João Batista
• Jesus realizou “apenas a redenção espiritual do homem”
c) Terceiro Adão (Senhor do Segundo Advento)
• Jogo de números para estabelecer a data da vinda do “Senhor do 2° Advento”
• PD aponta “profecias” de outras religiões sobre a vinda de um “messias”
• O “Senhor do Segundo Advento” completará o que Jesus não pode fazer.
DEUS
• Frustrado, triste e chorão. Sem soberania e impotente.
JESUS
• O ensino sobre a Pessoa de Cristo: ressurreição da heresia ariana (séc. IV)
• Jesus é um “filho bastardo”
• Jesus não ressuscitou dos mortos com um novo corpo
• Sua missão falhou. Seu corpo foi invadido por Satanás
• Sua 2ª vinda sobre as nuvens é “incompreensível para o homem do século XXI”.
ESPÍRITO SANTO
• Relacionado com o “mundo dos espíritos” (espíritos desencarnados, i.e., dos mortos)
• “(…) O Espírito Santo atua para a unificação”.
• “Autoriza o desenvolvimento da revelação”
• O PD sugere uma tendência materna (feminina) ao Espírito
MEDIUNIDADE E REENCARNAÇÃO
• O filho carnal de Moon, Heung Jin Nim, morto em dezembro de 1983
• A mediunidade da Sra. Faith Jones
• Heung Jin Nim “reencarna” em um africano
O livro sagrado da IU: Princípio Divino
• As ideias do PD não são originalmente de Moon, e sim de Paik Moon Kim
• Para a seita, as Escrituras Sagradas são: Antigo, Novo e o Completo (PD) Testamentos.
• O PD diz: “A Bíblia não é a própria verdade…”
QUEM É MOON PARA OS MOONISTAS?
• Moon autoproclamou-se “Messias”
• É chamado de “Verdadeiro Pai da Humanidade”
• Juntamente com sua (segunda ou quarta) esposa autoproclamaram-se “Verdadeiros Pais”
• Moon é um “mediador”. As orações são terminadas “em nome dos Verdadeiros Pais”
• As ordens de Moon são dadas com: “O mestre fala” ou “Eu sou seu cérebro”
ATUAÇÃO TENTACULAR DA IU
a) Aliciamento: Pregações ao ar-livre; distribuição de literatura; infiltração em igrejas; acampamentos (cursos chamados “seminários”); pesquisas de opinião, etc.
b) Fachadas: Causa-Brasil: Anticomunismo e liberdade religiosa.
Amasa: Assistência social, atua junto a creches, casas de recuperação.
Carp: Atua entre universitários e profissionais liberais.
AIC: Atua entre religiosos e acadêmicos.
Outras: Aivoc, IOWC, Ailpa, Uneesp, Aiaca, etc.
c) Lar-igreja: residências de casais abençoados, e também cooperativa.
d) Empresas: Tecnicamente pertencem a membros da IU. Os membros “internos” geralmente trabalham nessas empresas, e se dizem estudantes de “teologia”.
e) Publicações: Tribuna Universitária (jornal); Mundo Unificado (revista); Família Mundial (revista); Folha do Brasil (jornal); mais seis jornais no exterior.
ORIGEM DOS ADEPTOS
De qual religião ou seita se originam? 40% evangélicos; 36% católicos; 5,6% judeus; 3,4 % budistas, 0,7% mórmons; 0,3 % muçulmanos; 14% outras.
CONCLUSÃO
Respeito profundamente a dor dos familiares e amigos do Rev. Moon, mas vai aqui um alerta: MOON ERA UM FALSO CRISTO. Suas doutrinas o denunciam. Esta é a única conclusão de quem conhece a Bíblia Sagrada.
Como Jesus mesmo profetizou que muito falsos cristos apareceriam (Mt 24:5, 24), creio que outros também aparecerão, mas, a igreja está em alerta aguardando a vinda do verdadeiro Jesus. Maranata!!!

Do Vale do Medo para o Vale da Bênção



-Tema: ESPERANÇA
II Crônicas 20.12-28
-Introdução: O rei Josafá sentiu-se cercado como num vale rodeado de montes e teve medo (v.3). Esta situação que viveu, podemos chamar de ‘Vale do Medo’.
Um vale é lugar baixo ou fundo cercado de montes ao redor. Comumente todo vale é escuro, frio e sem muita visibilidade do horizonte.
Muitas pessoas estão vivendo em um vale de medo, sem visão de uma solução para seu problema. O medo cega as pessoas. O raciocínio é comprometido em situações de medo, impedindo o pensamento e a criatividade.
Você já passou pelo Vale do Medo?
Vamos aprender como o rei Josafá e o povo de Deus, saíram do Vale do Medo para o Vale da Bênção: 
1- Olhar para Deusv.12 “nossos olhos estão postos em Ti”
Na oração de Josafá, ele apresentou toda a situação para Deus, bem como seus temores, mas concluiu declarando para o Senhor que muito maior do que tudo é o Seu Deus.
Quando passamos pelo Vale do Medo, nada adianta ficar olhando para os problemas. Quanto mais se foca na situação mais tenso se torna, gastando energia inutilmente. A melhor coisa a fazer é olhar para o Senhor e contemplar a saída pela Graça de Deus.
 Você olha mais para o problema ou busca a solução em Deus?
Firme seu olhar em Jesus, pois Ele é única solução!
                              
2- Receber o Espírito Santov.14 “então veio o Espírito do SENHOR no meio da congregação”
Quando Josafá terminou sua oração, o Espírito Santo veio sobre o povo. Todos os que estavam antes amedrontados, como a Igreja no dia de Pentecostes, ao sentir este poder foram fortalecidos.
Depois de olhar para Deus precisamos buscar o Espírito Santo de Deus para nos fortalecer. Quando sentimos sozinhos, temos medo, mas se a presença de Deus está conosco, não há o que temer.
Você tem buscado a presença do Espírito Santo?
Saiba que não está sozinho e Deus te fortalece!

3- Não temer, confiando que Deus luta por nós: v.15 “Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão, pois a peleja não é vossa, mas de Deus”
O mesmo rei Josafá que antes estava amedrontado, agora enche os pulmões para animar o povo. Garante para seus súditos que embora como rei não pudesse fazer nada, Deus estaria com eles. Não precisavam de um exército que os defendesse porque o próprio Deus os ajudaria.
Se fossem olhar o número de inimigos, veriam que não tinham condições de se defender, mas Josafá entendeu que o exército de anjos de Deus é muito maior que o número de seus inimigos.
Se você for enumerar seus problemas e dificuldades, não vai a lugar algum. Mas se contemplar a grandeza de Deus, consegue lutar confiante na vitória que vem do Senhor.
Você olha mais os problemas ou confia na proteção de Deus?
Não tenha medo, Deus é maior que seus problemas!

4- Tomar posição e deixar Deus agirv.17 “Neste encontro, não tereis de pelejar; tomai posição, ficai parados e vede o salvamento que o SENHOR vos dará”
Como rei e maioral do exército, Josafá tinha que tomar iniciativa e resolver tudo. Contudo, para que Deus agisse, seria preciso total confiança e para isso não poderiam fazer nada. Deveriam tomar posição de fé para contemplar a ação de Deus.
Muitas vezes nos achamos competentes para fazer o que queremos e acostumamos a resolver tudo a nosso modo e somente quando nos vemos impotentes diante de situações impossíveis é que deixamos Deus intervir poderosamente.
Você tem feito as coisas da maneira que quer ou pede orientação de Deus?
Deixe Deus agir em sua vida e não tente interferir!
                              
5- Adorar a Deusv.18,19 “Josafá se prostrou com o rosto em terra; e todo o Judá e os moradores de Jerusalém também se prostraram perante o SENHOR e o adoraram. Dispuseram-se os levitas, ... para louvarem o SENHOR, Deus de Israel, em voz alta, sobremaneira”
A reação do rei Josafá foi se prostrar no chão adorando a Deus. Um rei não de abaixava diante de ninguém ´porque era o maior de todos, mas Josafá não teve vergonha de se lançar no chão revelando sua submissão ao Senhor.
A adoração nos leva à presença de Deus onde recebemos o poder para vencer. Somente diante de Deus somos fortalecidos para alcançar o impossível. Muitas vezes estamos tentando fazer coisas quando não devíamos fazer nada além de adorar a Deus.
Você está gastando tempo resolvendo problemas?
Invista mais tempo em adoração e verá tudo resolvido!

6- Creia na Promessa de Deus: v.20 “Crede no SENHOR, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas e prosperareis”
Ao adorar a Deus, Josafá se encheu de fé e coragem. Então falou palavras para inspirar o povo a acreditar na vitória. Se o povo continuasse triste não teriam forças para lutar. Por isso trouxe à memoria de todos, as Palavras de Deus e a mensagem de seus profetas.
Quando buscamos orientação nas Escrituras sentimos preparados para enfrentar tudo, pois “porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé” (I João 5.4). João Wesley dizia que quanto mais coisas tivesse para fazer num dia, mais cedo se levantava para orar e ler mais a Bíblia e assim tudo dava certo.
Quando você enfrenta problemas, tira tempo para ouvir e ler a Palavra?
Alimente sua fé com a Palavra de Deus!

7- Lute apenas Espiritualmente: v.21 “Aconselhou-se com o povo e ordenou cantores para o SENHOR, que, vestidos de ornamentos sagrados e marchando à frente do exército, louvassem a Deus, dizendo: Rendei graças ao SENHOR, porque a sua misericórdia dura para sempre. Tendo eles começado a cantar e a dar louvores, pôs o SENHOR emboscadas ... e foram desbaratados”
Depois de fazer isso tudo,  Josafá poderia pensar que estava pronto par lutar. Mas não devia fazer nada. Sua batalha seria espiritual. Foi por isso que saiu vitorioso e chegou ao Vale da Bênção.
Muitas vezes achamos que porque oramos e recebemos uma palavra de fé, podemos fazer tudo do nosso jeito e vai dar tudo certo, mas não é verdade. A Bíblia ensina “confia no Senhor e faze o bem” (Salmo 37.3) e não adianta confiar e fazer tudo errado. Por isso o crente precisa aprender a se defender espiritualmente. Quando luta com suas próprias forças fica muito cansado e sem condições de vencer "porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas" (II Coríntios 10.4). 
Você tem lutado apenas espiritualmente ou combatido com suas forças?
Não lute com a carne. Sua batalha é espiritual!


Saia do Vale do Medo para o Vale da Bênção!
-CONCLUSÃO“louvaram o SENHOR; por isso, chamaram àquele lugar vale de Bênção, até ao dia de hoje” II Crônicas 20.26
Josafá e o povo de Israel saíram do vale do medo e chegaram ao Vale da Bênção onde tiveram paz recebendo a benção do Senhor.
A caminhada para sair do vale do medo pode ser longa, então você precisa:
-olhar somente para Deus,
-não temer confiando que Deus te defenderá,
-tomar sua posição deixando o Senhor agir,
-ser um adorador,
-crer nas promessas da Palavra,
-lutar apenas espiritualmente.
Você está num vale de medo e solidão?
Saia e venha para o Vale da Bênção!

QUEBRANTAMENTO



Jeremias 18.1-6
-Introdução: Este texto conhecido me faz refletir muito a cada vez que o leio. Sinto como se Jeremias fosse eu mesmo que desci à Casa do Oleiro, me entreguei nas mãos do Oleiro e sendo amassado e moldado me torno um vaso de barro.
Com esta mensagem precisamos refletir o que tem mudado em nossas vidas e se realmente estamos sendo moldados por Deus. Onde você está? Na casa do Oleiro? Isso não basta. É preciso estar nas mãos do Oleiro! Se estivermos nas mãos do Oleiro é por que Ele está moldando nossas vidas.
Muitas vezes são necessárias situações difíceis para nos moldar por que estamos secos e endurecidos, é preciso quebrar tudo e voltar a ser barro para então se tornar um Vaso de Bênção.
Você tem sentido Deus moldando sua vida?
Vamos refletir sobre este texto, conhecendo onde é a Casa do Oleiro, quem é o Oleiro e o quem é o Vaso de barro:
1- A Casa do Oleiro - Igrejav.2
A Casa do Oleiro ficava provavelmente numa várzea bem baixa, por isso Deus disse ‘desce’.
Isso nos ensina que a casa do Oleiro é um lugar de:
-Humildade: a Igreja é um lugar onde devemos ser humildes, por isso Paulo dizia para não pensarmos de nós além do que somos (Filipenses 2.1-3). Na Igreja precisamos descer de nosso egoísmo, deixar nossos títulos e sermos todos irmãos. É o lugar aonde chegamos e nos ajoelhamos para nos humilhar e confessar que somos pecadores
-Ouvir a Palavra: a Igreja é um lugar de ouvir a Pregação da Palavra de Deus que nos molda e nos limpa (João 15.3). A pregação deve ser prioridade na Igreja acima de todas outras atividades. Quando ouvimos a Palavra de Deus recebemos a fé necessária para vencer (Romanos 10.17).
-Ser moldado: ao ouvir a Palavra Deus nos molda e muda. Muitas vezes o relacionamento com os irmãos também nos molda (Provérbios 27.17). Nosso caráter, temperamento e personalidade são moldados quando aprendemos a Palavra de Deus na Igreja. Aqui também aprendemos a respeitar os irmãos, autoridades, seguir princípios e normas que nos fazem ser mais humildes.
Por isso Deus manda ir à Casa do Oleiro, que é a Sua Casa, a Igreja, precisamos aprender a ser humildes, ouvir sua Palavra e ser moldados por Ele.
Venha à Casa do Oleiro e Ele te moldará!

2-  O Oleiro - Deusv.6
Como disse, não basta apenas estar na Igreja, é preciso estar nas mãos do Oleiro.
Deus quer ser o oleiro que molda nossas vidas. Por isso Ele diz ‘não poderei eu fazer de voz como fez este oleiro”? Ora, um oleiro não pergunta para o barro se pode fazer algo com ele e nem o que irá fazer. Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para, da mesma massa, fazer um vaso para honra e outro para desonra?” (Romanos 9.21).  Mas nosso Oleiro nos ama tanto que te pergunta se pode moldar sua vida. Ele respeita nossa vontade se não quisermos.
O que o oleiro faz:
-com suas MÃOS: Ele molda o barro. Nossas vidas são transformadas somente quando nos colocamos nas mãos do Senhor.
-com seus PÉS: Ele move a roda onde está o barro para que o movimento faça o barro ser moldável. Deste modo Deus tem movido nossas vidas para que nos tornemos moldáveis e que as circunstâncias que nos ocorrem não sejam mero acaso, mas providência Divina. Até mesmo as frustrações que enfrentamos são para nos fazer mais macios nas mãos de Deus.
-com seus OLHOS: Ele olha para o barro e vê como está ou quando está pronto.  Se estiver com defeito, volta e molda novamente o barro. Mas se estiver bonito e pronto ele o contempla com carinho.
Deus é o Oleiro que molda sua vida. Nunca tenha medo de permitir que Ele modifique algo em você. Até mesmo que Ele te quebre, pois com certeza Ele te fará um Vaso Novo.
Permita que o Oleiro molde sua vida!

3- O vaso de barro – nós (EU)v.4
O vaso é a obra de arte do Oleiro. Nós somos esta Obra de Deus, moldada por suas mãos. De quê é este vaso? De barro, Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós” (II Coríntios 12.7).
As características do barro são:
-terra: o pó é a matéria física do barro, mas quando está seco ele não pode ser moldado. Deus formou o homem “do pó da terra” (Gênesis 2.7). O pó significa a fraqueza “Pois Ele conhece a nossa estrutura e sabe que somos pó”(Salmos 103.14). O ser humano mesmo que não reconheça é feito de pó, frágil e levado pelo vento. Contudo muitas vezes está enrijecido e precisa ser quebrado, triturado e amassado para então ser moldado.
-água: a água é o que molha a terra e faz liga no pó para se tornar barro moldável. Não teria como moldar o pó, para isso é preciso molhar. A água simboliza a Palavra de Deus (Efésios 5.26) que vem de encontro a nossas fraquezas e nos faz se maleáveis diante de Deus.  
-fogo: depois de pronto o vaso de barro deve passar pelo fogo para ficar cozido e pronto. Aí sim o vaso fica firme e pronto par enfrentar os atritos e suportar o seu conteúdo. O fogo é o Espírito Santo (Lucas 3.16) que vem sobre o cristão, após este ser molhado pela Palavra de Deus e moldado pelas mãos do Senhor através da santificação. Então este crente pode passar pelo fogo e ficar mais firme preparado para as provações. Quando passa pelo fogo do Espírito o crente não se quebra fácil, pois está pronto para servir e fortalecido por Deus, nosso Oleiro.
Não seja seco como pó, seja molhado pela Palavra de Deus, seja moldado pelas mãos de Deus e queimado pelo Espírito Santo.

Deus está moldando sua vida!

-CONCLUSÃO “Ora, numa grande casa, não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra.” II timóteo 2.20
Que tipo de vaso você tem sido?
Vaso de honra ou desonra?
Se você é um vaso de desonra, tem permitido algo desonrar sua vida ou ao seu Deus, deixe o Oleiro te quebrantar e te moldar novamente. As situações contrárias que têm acontecido são providências do Senhor que está ‘rodando a roda’ para que tudo aconteça para seu bem (Romanos 8,28).
Se você estiver quebrantado, saiba que as lágrimas também servem para nos fazer sermos mais moles diante de Deus. Então deixe o Senhor te molhar e te moldar e depois te queimar para você estar pronto para ser um vaso de honra.
Se você é um vaso de honra, nunca deixe nada te desonrar ou te quebrar. Deus quer usar você.
Embora o processo possa parecer doloroso, o melhor é que Deus está nos moldando!