Jan 7, 2014

Malafaia vai pedir para evangélicos não votarem em senador, diz jornalista



Walter Pinheiro se absteve de votar pelo fim do PL 122 para não desagradar o partido
por Leiliane Roberta Lopes

Malafaia vai pedir para evangélicos não votarem em senador, diz jornalistaMalafaia vai pedir para evangélicos não votarem em senador
O jornalista Lauro Jardim, do Radar on-line, adiantou o assunto que o pastor Silas Malafaia irá tratar em seu próximo programa: a posição do senador Walter Pinheiro diante da votação sobre o fim do Projeto de Lei 122/2006.
Nos últimos anos Malafaia prestou apoio ao senador, e por este motivo ficou desapontado ao ver que ele preferiu não votar no projeto que apensou a “lei da homofobia” ao projeto de Reforma do Código Penal.
Ao comentar a vitória sobre o fim do polêmico projeto, Mafalafaia afirmou que Pinheiro se acovardou ao omitir seu voto, mesmo sendo evangélico, para não desagradar o PT. Enquanto falava sobre a posição de Walter Pinheiro, Malafaia elogiou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) que votou a favor do apensamento.
“Tenho eu aqui que ressalvar a atitude corajosa do senador Lindbergh Farias que contrariando a decisão partidária, votou pelo fim do PLC 122/06, ao contrário do senador Walter Pinheiro do PT da Bahia, que é membro da Igreja batista em salvador, e que muitas vezes eu o apoiei, de maneira covarde se ausentou do plenário na hora da votação”, escreveu ele no site Verdade Gospel.
Esse deve ser o discurso de Malafaia no próximo programa Vitória em Cristo, uma vez que no mesmo texto ele pediu para que os eleitores ficassem em alerta em relação ao nome dos senadores que votaram contra e a favor do projeto de autoria do senador Eduardo Lopes (PRB-RJ).
Sempre que se manifesta a respeito de assunto políticos Malafaia explica ao seus telespectadores que fala não como líder religioso, mas como cidadão que tem o direito de expressão sua opinião a respeito de qualquer tema como está garantido na Constituição Federal.
Mesmo fazendo sérias críticas ao Partido dos Trabalhadores, o pastor evangélico afirma que não demoniza partidos e lembra que já fez campanha para o ex-presidente Lula, e se mostra disposto a apoiar a candidatura de Lindebergh Farias para o Governo do Estado do Rio de Janeiro.