RADIO TAJENOJE

Dec 1, 2016

Culto fúnebre


Resultado de imagem para culto funebre
O CULTO FÚNEBRE
Instruções para o ministro
Tão logo o ministro receba a notícia da morte de um membro de sua igreja, deverá ir imediatamente ao lar do falecido para oferecer sua ajuda e consolo espiritual aos parentes.
O ministro averiguará discretamente os planos da família para o sepultamento, e ajudará em tudo o que for possível. Pode fazer qualquer sugestão que lhe pareça pertinente, sempre com total cuidado em agir com tato e sensibilidade.
Um detalhe que deve ficar bem claro é o lugar e a hora do sepultamento, e se a cerimônia vai ser realizada na igreja, no lar ou em uma capela mortuária.
Se o ministro conhece bem a família, evitará a todo o custo que eles tenham gastos excessivos, como acontecem com freqüência quando as emoções intensas tomam conta do coração e dos sentidos.
O culto fúnebre é uma oportunidade digna da maior consideração e meditação, ideal para se levar a um público heterogêneo a mensagem de esperança e salvação no Senhor Jesus Cristo. Mas isto deve ser feito com a sensibilidade que a ocasião requer, e não como uma campanha evangelística.
Portanto, a mensagem deve ser breve, simples e fácil de ser compreendida, para não se perder seu objetivo primordial: consolar a família do falecido, e levar os assistentes a um momento de meditação sobre o futuro encontro com Deus.
Para o culto em casa ou na igreja, o ministro chegará na hora indicada, e não começará a cerimônia até receber autorização da família. O ministro deverá ter preparado antecipadamente o programa do culto.
Temas e textos para mensagens
Das trevas para a luz
“Procurai o que faz o Sete-estrelo, e o Orion, e torna a sombra da noite em manhã, e escurece o dia como a noite; o que chama as águas do mar, e as derrama sobre a terra; o Senhor é o seu nome.” (Amos 5:8).
Coragem para viver e fé para morrer
“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.” (1 Coríntios 15:58).
Tudo posso em Cristo
“Posso todas as coisas naquele que me fortalece.” (Filipenses 4:13).
Ancorados na rocha
“Pois no dia da adversidade ele me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá, e pôr-me-á sobre uma rocha.” (Salmo 27:5).
A terra prometida
“Deus enxugará de seus olhos toda a lágrima. Não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor,   pois   já   as   primeiras   coisas   são   passadas.”
(Apocalipse 21:4).
Que é a vida?
“Ora, não sabeis o que acontecerá amanhã. O que é a vossa vida? E um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece.” (Tiago 4:14).
Nele está a vida
“Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.” (João 1:4).
O consolo do Cristo
“Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. E por isso também gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação, que é do céu, porque, estando vestidos, não seremos achados nus. Pois também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos angustiados, não porque queremos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida. Ora, quem para isto mesmo nos preparou foi Deus, o qual nos deu o penhor do Espírito. Pelo que estamos sempre de bom ânimo, sabendo que, enquanto estamos presentes no corpo, estamos ausentes do Senhor. (Andamos por fé e não por vista). Mas, temos confiança, preferindo deixar este corpo e habitar com o Senhor.” (2 Coríntios 5:1-8).
Vida em abundância
“O ladrão só vem para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância.” (João 10:10).
último inimigo
“Ora, o último inimigo que há de ser destruído é a morte.” (1 Coríntios 15:26).
O céé muito melhor
“Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo, o que é muito melhor.” (Filipenses 1:23).
A casa de meu Pai
“Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.” (João 14:2).
Os mortos bem-aventurados
“Então ouvi uma voz do céu, que dizia: Escreve: Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, descansarão dos seus trabalhos, pois as suas obras os acompanharão.” (Apocalipse 14:13).
A despedida de Paulo
“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está
guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.” (2 Timóteo 4:7-8).
Quando a morte é estimada
“Preciosa é à vista do Senhor a morte de seus santos.” (Salmo 116:15).
Leituras bíblicas
Para uma criança
“Naquela mesma hora os discípulos se aproximaram de Jesus, perguntando: Quem é o maior no reino dos céus? Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: Em verdade vos digo que se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no reino dos céus. E todo aquele que receber, em meu nome, uma criança como esta, recebe a mim. Mas aquele que escandalizar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor seria que pendurasse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e se precipitasse na profundeza do mar.(…) Vede, não desprezeis a qualquer destes pequeninos. Pois eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre vêem a face de meu Pai que está nos céus. O Filho do homem veio salvar o que estava perdido. Que vos parece? Se um homem tiver cem ovelhas, e uma delas se extraviar, não deixará ele as noventa e nove nos montes e irá em busca da que se desgarrou? E se a acha, em verdade vos digo que maior prazer tem por aquela do que pelas
noventa e nove que não se desgarraram. Assim também não é vontade de vosso Pai que está nos céus que um destes pequeninos se perca.” (Mateus 18:1-6,10-14).
“Traziam-lhe também as crianças, para que ele as tocasse. Os discípulos, vendo isto, repreendiam-nos. Mas Jesus, chamando-as para si, disse: Deixai vir a mim os pequeninos, e não os impeçais, pois dos tais é o reino de Deus.” (Lucas 18:15-16).
“Espera no Senhor; sê forte; anima-te, e espera no Senhor.” (Salmo 27:14).
“O Senhor é bom, uma fortaleza no dia da angústia. Ele conhece os que nele confiam.” (Naum 1:7).
“Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece daqueles que o temem; pois ele conhece a nossa estrutura, e se lembra de que somos pó.” (Salmo 103:13-14).
Consolo divino
“Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.” (Mateus 5:4).
“Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus.” (Isaías 40:1).
“O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar as boas novas aos pobres. Enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e abertura de prisão aos presos, a apregoar o ano aceitável do Senhor, e o dia da vingança do nosso Deus, a consolar todos os tristes, e ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê ornamento por cinza, óleo de alegria por tristeza, veste de louvor por espírito angustiado. Eles se chamarão árvores de justiça, plantação do Senhor, para que ele seja glorificado.” (Isaías 61:1-3).
“Não   temas,   pois   eu   sou   contigo;   não   te assombres, pois eu sou o teu Deus. Eu te fortalecerei, e te ajudarei; eu te sustentarei com a destra da minha justiça.” (Isaías 41:10).
“Assim também vós agora, na verdade, tendes tristezas, mas outra vez vos verei, e o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém poderá tirar.” (João 16:22).
“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou. Não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” (João 14:27).
“Disse Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá. Crês isto?” (João 11:25-26).
“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus.” (2 Coríntios 1:3-4).
A soberania de Deus
“Aquietai-vos, e sabei que sou Deus; serei exaltado entre as nações, serei exaltado sobre a terra.” (Salmo 46:10).
“Todos os moradores da terra são reputados em nada; segundo a sua vontade ele opera no exército do céu e nos moradores da terra. Não há quem lhe possa deter a mão, nem lhe dizer: Que fazes?” (Daniel 4:35).
“Quem guiou o Espírito do Senhor? E que conselheiro o ensinou? Com quem tomou conselho, para que lhe desse entendimento, e lhe mostrasse o caminho certo, e lhe ensinasse sabedoria, e lhe fizesse notório o caminho do conhecimento? Certamente as nações são consideradas por ele como a gota de um balde, e como o pó miúdo das balanças; ele pesa as ilhas como se fossem fino pó.(…) Aquém, pois, fareis semelhante a Deus? Com que imagem o comparareis? (…) Ele está assentado sobre o círculo da terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos. Ele estende os céus como cortina, e os desenrola como tendas para neles habitar.” (Isaías 40:13-15,18,22).
“Qual dentre todas estas coisas não sabe que a mão do Senhor fez isto? Que está na sua mão a alma de tudo o que vive, e o espírito de todo o gênero humano?” (Jó 12:9-10).
“O profundidade das riquezas, tanto da sabedoria como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos! Quem compreendeu a mente do Senhor? Ou quem foi o seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele e por ele e para ele são todas as coisas. Glória, pois, a ele eternamente. Amém.” (Romanos 11:33-36).
“No temor do Senhor há firme confiança, e será um refúgio seguro para os seus filhos.” (Provérbios 14:26).
“Não sabes? Não ouviste? O Senhor é o eterno Deus, o Criador dos fins da terra. Ele não se cansa e nem se fatiga, e não há quem esquadrinhe o seu entendimento. Dá força ao cansado, e multiplica o poder ao que não tem nenhum vigor. Até os jovens se cansam e se fatigam, e os jovens tropeçam e caem, mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças. Subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão, caminharão e não se fatigarão.” (Isaías 40:28-31).
A brevidade da vida
“Senhor, tu tens sido o nosso refúgio de geração em geração. Antes que os montes nascessem, ou que formasses a terra e o mundo, de eternidade a eternidade, tu és Deus. Tu reduzes o homem ao pó, dizendo: Voltai ao pó, ó filhos dos homens. Pois mil anos aos teus olhos são como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite. Tu os arrebatas no sono da morte; são como a erva que cresce de madrugada, de madrugada cresce e floresce, e à tarde corta-se e seca. Somos consumidos pela tua ira, e pelo teu furor somos angustiados. Diante de ti puseste as nossas iniqüidades, e os nossos pecados ocultos à luz do teu rosto. Todos os nossos dias vão passando na tua indignação; acabam-se os nossos anos como um conto ligeiro. A duração da nossa vida é de setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o melhor deles é canseira e enfado, pois passam rapidamente, e nós voamos. Quem conhece o poder da tua ira? Pois a tua cólera é tão grande quanto o temor que te é devido. Ensina-nos a contar os nossos dias de tal maneira que alcancemos coração sábio. Volta-te para nós, ó Senhor! Até quando?Tem compaixão dos teus servos. Sacia-nos de manhã com o teu constante amor, para que nos regozijemos, e nos alegremos todos os nossos dias. Alegra-nos pelos dias que nos afligiste, e pelos anos em que vimos o mal. Apareça a tua obra aos teus servos, e a tua glória sobre seus filhos. Seja sobre nós a graça do Senhor, nosso Deus; confirma sobre nós a obra das nossas mãos. Sim, confirma a obra das nossas mãos.” (Salmo 90).
“O homem, nascido da mulher, é de bem poucos dias e cheio de dificuldade. Nasce como a flor, e murcha; como uma sombra passageira, não permanece.” (Jó 14:1-2).
“Quanto ao homem, os seus dias são como a erva, e como a flor do campo, assim floresce; passando por ela o vento, logo se vai, e o seu lugar não se conhece mais.” (Salmo 103:15-16).
“Pois nós somos de ontem, e nada sabemos, e nossos dias sobre a terra são como a sombra.” (Jó 8:9).
“Os meus dias são mais velozes do que um correio; fogem, e não vêem a alegria. Passam como balsas de papiro; como águia que se lança sobre a presa.” (Jó 9:25-26).
“Senhor, que é o homem, para que o conheças, e o filho do homem, para que o estimes? O homem é semelhante a um sopro; os seus dias são como a sombra que passa.” (Salmo 144:3-4).
“E agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã iremos a tal cidade, lá passaremos um ano, negociaremos e ganharemos. Ora, não sabeis o que acontecerá amanhã. O que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece. Em lugar disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo.” (Tiago 4:13-15).
“Ninguém há que tenha domínio sobre o vento, para o reter; assim também ninguém tem poder sobre o dia da sua morte. Como não há altas em época de guerra, tampouco a impiedade libertará os que a praticam.” (Eclesiastes 8:8).
Recompensas no céu
“Então ouvi uma voz do céu, que dizia: Escreve: Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, descansarão dos seus trabalhos,   pois   as   suas   obras   os   acompanharão.”
(Apocalipse 14:13).
“Então, aproximando-se o que recebera cinco talentos, entregou-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, confias-te-me cinco talentos. Olha, aqui estão outros cinco talentos que ganhei com eles. O seu senhor lhe disse: Bem está servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei. Entra no gozo do teu senhor. Chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; olha, com eles ganhei outros dois. Disse-lhe o seu senhor: Bem está bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei. Entra no gozo do teu senhor.” (Mateus 25:20-23).
“E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Agora o tabernáculo de Deus está com os homens. Deus habitará com eles, e eles serão o seu povo, e o próprio Deus estará com eles, e será o seu Deus. Deus enxugará de seus olhos toda a lágrima. Não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, pois já as primeiras coisas são passadas. E o que estava assentado no trono disse: Faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve, pois estas palavras são verdadeiras e fiéis. Disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Omega, o princípio e o fim. A quem tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida. Quem vencer herdará todas as coisas, e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.” (Apocalipse 21:3-7).
“E verão a sua face, e na sua testa estará o seu nome. Ali não haverá mais noite. Não necessitarão de luz de lâmpada, nem da luz do sol, pois o Senhor Deus os iluminará. E reinarão para todo o sempre.” (Apocalipse 22:4-5).
Confiança
“Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Pelo que não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares; ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza.” (Salmo 46:1-3).
“Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Direi do Senhor: Ele é o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio. Certamente ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa. Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas estarás seguro; a sua fidelidade será teu escudo e broquel. Não temerás o terror noturno, nem a seta que voa de dia, nem peste que anda na escuridão, nem a praga que destrói ao meio-dia. Mil cairão ao teu lado, dez mil à tua direita, mas tu não serás atingido. Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios. Se fizeres do Senhor o teu refúgio, e do Altíssimo a tua habitação.” (Salmo 91:1-9).
“Por este motivo sofro também estas coisas, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele dia.” (2 Timóteo 1:12).
“O Senhor é o meu pastor; nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas, refrigera a minha alma. Guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos. Unges a minha cabeça com óleo; o meu cálice transborda. Certamente que a bondade e o amor me seguirão todos os dias da minha
vida, e habitarei na casa do Senhor para sempre.” (Salmo 23).
“Ainda que eu ande no meio da angústia, tu preservarás a minha vida; estenderás a tua mão contra a ira dos meus inimigos, e a tua destra me salvará.” (Salmo 138:7).
“Eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, ainda em minha carne verei a Deus.” (Jó 19:25-26).
“Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. Pelo que estamos sempre de bom ânimo, sabendo que, enquanto estamos presentes no corpo, estamos ausentes do Senhor. (Andamos por fé, e não por vista.) Mas temos confiança, preferindo deixar este corpo e habitar com o Senhor.” (2 Coríntios 5:1,6-8).
Ressurreição
“Pois para isto Cristo morreu e tornou a viver, para ser Senhor tanto dos mortos quanto dos vivos.” (Romanos 14:9).
“Disse Jesus: Teu irmão ressurgirá. Respondeu Marta: Eu sei que ressurgirá na ressurreição, no último dia. Disse Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá. Crês isto?” (João 11:23-26).
“Pois a vontade de meu Pai é que todo aquele que vê o filho e nele crê tenha a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia.” (João 6:40).
“Por que é que se julga coisa incrível entre vós que Deus ressuscite os mortos?” (Atos 26:8).
“Mas a nossa pátria está nos céus, de onde
esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo de humilhação, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.” (Filipenses 3:20-21).
“Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. Cremos que Jesus morreu e ressurgiu, assim também cremos que aos que dormem em Jesus, Deus os tornará a trazer com ele. Dizemo-vos isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Pois o mesmo Senhor descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressurgirão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.” (1 Tessalonicenses 4:13-18).
“Vi também tronos, e aos que se assentaram sobre eles foi-lhes dado o poder de julgar. E vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal na testa e nem nas mãos. Reviveram, e reinarão com Cristo durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se completassem. Esta é a primeira ressurreição. Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição. Sobre estes não tem poder a segunda morte, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante os mil anos.” (Apocalipse 20:4-6).
CERIMÔNIA 1
Na residência ou no templo Fundo musical
Uma música solene será tocada.
Caminhada do ministro e deslocamento do féretro para diante do púlpito
Se o culto está sendo celebrado na igreja, o ministro deve sair para receber o féretro na porta do templo, ou esperá-lo de pé diante do púlpito.
Depois de recebê-lo na porta, ele caminhará diante do féretro até o púlpito. O féretro será colocado diante do púlpito.
Oração
O ministro, reconhecendo a soberania de Deus, pedirá que ele abençoe o culto que está sendo celebrado.
Leitura de uma passagem bíblica de adoração
Hino ou corinho cantado pela igreja
Leitura bíblica
Poderá ser lida uma ou duas passagens, ou uma seleção de várias das passagens bíblicas que aparecem
nas páginas anteriores.
Oração
O ministro recordará nossa esperança de viver eternamente com Cristo, e agradecerá a Deus pela vida exemplar da pessoa falecida. Pedirá ao Senhor que console os familiares, dando-lhes força e conforto durante a angústia e tristeza.
Hino especial
Um solista ou um grupo musical cantará um hino.
Homenagem póstuma
Um ministro, ou um parente, ou um amigo da pessoa falecida falará alguns minutos em memória dela.
O Pai Nosso
Mensagem
De acordo com a ocasião, esta mensagem poderá ser selecionada da seção intitulada Temas e textos para mensagens.
Hino
Poderá ser cantado um hino favorito da pessoa falecida.
Bênção pastoral
“O profundidade das riquezas, tanto da sabedoria como da ciência de Deus. Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os teus caminhos. Quem compreendeu a mente do Senhor? Ou quem foi o seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que
lhe seja recompensado? Porque dele e por ele e para ele são todas as coisas. Glória, pois, a ele eternamente. Amém.”
Desfile perante o féretro
No cemitério
É costume, em muitas igrejas evangélicas, o ministro acompanhar os parentes da pessoa falecida até o cemitério. Quando o primeiro culto fúnebre for concluído, o ministro despedirá os presentes sem pronunciar a bênção pastoral, e se dirigirá ao cemitério, onde haverá um breve culto.
Ao chegar ao cemitério, o ministro caminhará à frente dos que conduzem o féretro, sendo seguido pelos familiares e amigos do(a) falecido(a). Chegados ao sepulcro, baixarão o féretro. Antes de sepultá-lo, um culto será realizado.
Oração
Serão invocados o amor e a providência divinos, com a esperança eterna que Deus nos oferece.
Leitura bíblica
O ministro fará a leitura das seguintes passagens:
“O homem, nascido da mulher, é de bem poucos dias e cheio de dificuldade. Nasce como a flor, e murcha; como uma sombra passageira, não permanece.” (Jó 14:1-2).
“Nu saí do ventre de minha mãe, e nu tornarei para lá. O Senhor o deu e o Senhor o tomou; bendito
seja o nome do Senhor.” (Jó 1:21).
“E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu.” (Ec 12:7).
A entrega do corpo à terra
O ministro jogará um punhado de terra (uma só vez) sobre o féretro, enquanto pronuncia as seguintes palavras:
“Porquanto aprouve a Deus, Todo-poderoso, em sua infinita providência, separar deste mundo a alma deste irmão, (ou irmã, ou criança, conforme for o caso); portanto, nós entregamos o seu corpo à terra. Terra à terra, cinza à cinza, pó ao pó, com a esperança e a certeza da ressurreição para a vida eterna de todos os que dormiram em Cristo.”
Leitura bíblica adicional (opcional)
“Não vos maravilheis disto, pois vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz e sairão: Os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida, e os que praticaram o mal, para a ressurreição da condenação.” (Jo 5:28-29).
“Mas de fato Cristo ressurgiu dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.” (1 Co 15:20).
“Assim também é a ressurreição dos mortos. Semeia-se o corpo em corrupção, é ressuscitado em incorrupção. Semeia-se em ignomínia, é ressuscitado em glória. Semeia-se em fraqueza, é ressuscitado em poder. Semeia-se corpo animal, é ressuscitado corpo espiritual. Se há corpo animal, há também corpo espiritual.” (1 Co 15:42-44).
“Pois convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó morte, a tua vitória?” (1 Co 15:53-55).
Oração
“Nosso Pai celestial, que de acordo com a tua misericórdia e a tua sabedoria puseste fim aos dias do teu servo (serva ou criança, conforme for o caso), dá-nos o amparo de tua misericórdia infinita, para prosseguirmos nossa peregrinação terrenal e vencermos os sofrimentos, as tentações e os perigos que nos esperam, e para finalmente chegarmos ao porto seguro da saúde e da vida eterna através de Jesus Cristo, Senhor nosso. Amém.”
Bênção pastoral
“Que a graça, a misericórdia e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo sejam com todos vocês, agora e para sempre. Amém.”
CERIMÔNIA 2 Na residência ou no templo Passagens bíblicas
O ministro se posicionará ao lado do féretro e lera as seguintes passagens:
“Disse Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá. Crês isto?” (Jo 11:25-26).
“Não se turbe o vosso coração. Credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.” (Jo 14:1-2).
“Eu sei que o meu redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, ainda em minha carne verei a Deus.” (Jó 19:25-26).
“Pois assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo. Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda. Ora, o último inimigo que há de ser destruído é a morte.” (1 Co 15:22-23,26).
Oração
O Pai Nosso
Hino
Dados sobre a pessoa falecida e sua família
O ministro fará um rápido resumo da vida da pessoa falecida. Falará do lugar de nascimento, de onde ela veio, de sua família, do seu trabalho e de suas amizades na igreja, assim como de sua devoção a Deus. Deve ter por escrito todos esses dados confirmados pela família.
Mensagem
Se a pessoa falecida era crente em Cristo Jesus, o ministro preparará uma mensagem de conforto e encorajamento baseado na esperança do que morre em Cristo. Não deve falar dos defeitos da pessoa falecida, nem tampouco exagerar suas virtudes. Salmo 103:13-17, Filipenses 1:23 e Salmo 27:5 oferecem parâmetros apropriados para a mensagem.
Se a pessoa falecida não era crente, poderá ser dito o seguinte:
“Por ter cessado sua existência terrena, entregaremos seu corpo à terra. Terra à terra, cinza à cinza, pó ao pó. O espírito, nós o deixamos na mão de Deus. Este é o ponto final de uma vida. No sepulcro não há obras, nem conhecimento, nem sabedoria, e a ele todos nós iremos cedo ou tarde.
“Portanto, consagremo-nos hoje mesmo a meditar sobre a eternidade, e procedamos esforçadamente na realização do máximo daquilo que Deus colocou em nossas mãos. Façamos o que é correto e bom.
“Confiemos naquele que diz: ‘Eu sou a ressurreição e a vida; aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. E todo aquele que vive e crê em mim, não morrerá eternamente.'”
Bênção pastoral
Que Deus abençoe a todos nós, e console os nossos corações atribulados por essa tão grande perda. Que Deus faça resplandecer o seu rosto sobre nós, e
sua graça esteja sobre nós. Que o Senhor levante o seu rosto sobre nós, e nos dê a paz. E que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos nós.”
No cemitério
Entrega do corpo à terra
Estando o féretro colocado sobre a abertura do sepulcro, o ministro espargirá sobre ele um punhado de terra ou de pétalas de rosas, enquanto diz:
“Por ter sido da vontade do Deus Todo-poderoso, em sua infinita providência, separar deste mundo a alma de nosso(a) falecido(a) irmão (irmã), nós entregamos o seu corpo à terra. Terra à terra, cinza à cinza, pó ao pó. Mas nós esperamos a ressurreição universal do último dia, quando a Igreja de Cristo será arrebatada, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro, na segunda vinda do Senhor, cheio de poder e majestade. A terra e o mar entregarão seus mortos, e os corpos corruptíveis dos que dormiram neles serão transformados e tornados semelhantes ao glorioso corpo de Cristo, conforme a poderosa obra pela qual Ele pôde sujeitar a si todas as coisas.”
Bênção Pastoral
“Bem-aventurados aqueles que morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, pois que descansarão de seus trabalhos.
“A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus
e a comunhão do Espírito Santo seja com todos vocês, e com todo seu povo. Amém.”
CERIMÔNIA 3
Esta cerimônia foi preparada para os casos em que só há um culto fúnebre programado, seja ele na residência, na igreja, ou no cemitério. A mensagem que foi incluída como modelo considera que o falecido era crente em Jesus.
Leitura bíblica
Poderá ser lida uma das passagens, ou uma seleção das várias passagens que aparecem na seção de leituras bíblicas.
Oração
O ministro reconhecerá a soberania de Deus e pedirá a sua bênção sobre o culto que celebrará.
Dados sobre a pessoa falecida e sua família
O ministro informará sobre o lugar de nascimento da pessoa falecida, os lugares onde viveu, seus familiares. Estes e outros dados deverão ser confirmados antecipadamente pela família.
Leitura bíblica
O ministro lera um salmo, ou a passagem bíblica favorita da pessoa falecida (por exemplo, o Salmo 23).
Oração
O ministro agradecerá a Deus pelo fortalecimento e o consolo que a Palavra nos dá, e lhe pedirá que esta atue na vida dos seres mais queridos da pessoa falecida.
Hino especial
Um solista ou um grupo musical cantará um hino.
Homenagem póstuma
Um dos membros da família que melhor conhecia a pessoa falecida falará durante alguns minutos sobre as virtudes mais destacadas da pessoa, aquelas que ficaram gravadas na memória de seus amigos.
Mensagem
O ministro escolherá nas Sagradas Escrituras um tema que encoraje, anime e console os presentes, e os faça refletir sobre a vida e a morte.
A mensagem seguinte, incluída aqui como modelo, destaca as virtudes que caracterizavam a pessoa falecida:
“Nosso amigo… dorme”
(João 11:11)
Esta expressão bíblica é muito mais que uma força de expressão. É uma realidade. Não é só uma maneira de suavizar a dura realidade da morte. É uma verdade que se encontra na Bíblia, tanto no Antigo como no Novo Testamento.
Por que Jesus se referiu à morte como um “sono”? Porque ele sabia que é certo o que o salmista diz no Salmo 127:2, que “Ele dá aos seus amados o sono.”
Ao nos referirmos a __________________ (nome da pessoa falecida) como amigo(a), conseguimos envolver a todos os presentes, porque era amigo(a) íntimo(a) de sua(seu) esposa(o), de seus sogros, de seus filhos e de seus netos, como também amigo(a) de todos os que tiveram a oportunidade de sê-lo. Era um(a) amigo(a) no sentido mais completo da palavra, como expressa Provérbios 17:17: “em todo tempo ama o amigo”.  Assim  era  __________________ (nome  da pessoa falecida): Amava a todo mundo em todo tempo.
(O ministro relatará alguns episódios que ilustrem o fato da pessoa falecida ter sido um(a) amigo(a) exemplar).
Que significa para __________________ (nome da pessoa falecida) o estar adormecido?
1. Significa ver a Deus
Em Atos 7:56-60, Estêvão, antes de adormecer, viu o céu aberto e o Filho do homem à direita de Deus
Pai. Da mesma forma __________________ (nome da pessoa falecida) verá a Deus, pois em Mateus 5:8 Jesus diz: “Bem-aventurados os puros de coração, porque eles
verão a Deus”. __________________ (nome da pessoa falecida) adormeceu em paz com Deus. Não existe sono mais agradável do que este.
2. Significa reunir-se com amigos que partiram antes dele
Em Atos 13:36 Paulo diz que “tendo Davi no seu tempo servido    conforme a vontade de Deus, dormiu e foi   posto   junto   de   seus   pais”. __________________ (nome da pessoa falecida)acabou de ter a oportunidade de reunir-se com seus amigos ou seus pais, caso estes o tenham antecedido.
3. Significa esperar reunir-se com seus amigos no futuro
Em sua primeira carta aos Tessalonicenses, capítulo 4, versículos 14 a 18, Paulo escreveu estas palavras de suprema esperança e incomparável consolo: “Cremos que Jesus morreu e ressurgiu, assim também cremos que aos que dormem em Jesus, Deus os tornará a trazer com ele. Dizemo-vos isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Pois o mesmo Senhor descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressurgirão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.”
Isto nos servirá de consolo e encorajamento, e manterá    a    certeza    de    que    iremos    encontrar
________________ (nome da pessoa falecida) no céu.
Mas isso dependerá de nós. Seja nos preparamos devidamente, e se nos mantivermos fiéis a Deus, nós nos encontraremos com ele (ou ela) um dia, certamente não muito distante.
Deste modo, ao pensar em nosso(a) amigo(a)
__________________ (nome     da     pessoa     falecida),
lembramos que ele(a) adormeceu, e que isto significa que ele(a) despertará para viver por toda a eternidade com Cristo. De maneira que agora só falta a nós, em tempo muito próximo, nos reunirmos a ele(a) para morarmos juntos “na casa do Senhor, por longos dias”.
Hino cantado pela igreja
Um hino solene será cantado ou um hino favorito da pessoa que faleceu, que seja adequado para a ocasião (por exemplo, Tantos como a areia da praia).
Entrega do corpo à terra
O ministro dirá:
“Estamos reunidos para tornar a lembrar o que é eternamente sagrado por ser um dom da parte de Deus. Somos sustentados por uma fé mais poderosa que a morte, e temos a certeza de que a vida se estende para além deste lugar, avançando por toda a eternidade. Nessa confiança nós nos reunimos aqui para deixar a parte mortal de nosso(a) irmão(ã) neste lugar de descanso. Estamos rodeados da natureza maravilhosa que Deus criou, e estamos convictos de que teremos um lugar de descanso, não feito por mãos humanas, mas pelo próprio Deus eterno.”
Bênção pastoral
“Ao que pode fazer muitíssimo mais que tudo o que pedimos ou imaginamos, segundo o seu poder que atua em nós, a ele seja a glória na Igreja e em Cristo Jesus por todas a gerações, pelos séculos dos séculos! Amém.”